Portal Gilberto Silva

Espiões russos gravaram orgias sexuais bizarras de Donald Trump com garotas de programa

. - br.blastingnews || 11 de Janeiro de 2017 às 05h57


A surpreendente vitória de Donald#Trump nas eleições americanas de novembro ganhou contornos bizarros nesta terça-feira, 10. A rede de TV americana CNN teve acesso a um documento de inteligência preparado pelo governo americano que mostra que o governo russo coletou informações que visam prejudicar o futuro presidente dos Estados Unidos. A CNN preferiu não revelar o conteúdo do documento apresentado, mas ressaltou que as informações do documento foram objeto de uma reunião de alto nível envolvendo o próprio Donald Trump e os chefes do FBI, CIA e NSA (agência responsável pela espionagem americana). As informações também foram compartilhadas pelas agências de segurança com o presidente Barack Obama, e estão sendo tratadas como um um caso de ameaça à segurança nacional.

 

O site BuzzFeed revelou que o documento que está sendo discutido a portas fechadas pelas agências de segurança americanas foi produzido por uma agência privada de espionagem comandada por um ex-espião britânico. As agências de segurança dos #EUAconsideram que este ex-espião - que já trabalhou em conjunto com espiões americanos - é uma fonte confiável. O BuzzFeed revelou a íntegra do documento, que revela as excentricidades sexuais de Donald Trump. Pior: os atos sexuais foram filmados por espiões russos para servirem como arma de chantagem contra Trump durante seu mandato como presidente dos EUA.

 

Atos sexuais bizarros
De acordo com o documento preparado pelo ex espião britânico e que agora é objeto de investigação das agências de segurança dos EUA, a Rússia tem em seu poder vídeos de Trump em atividades sexuais bizarras. "Uma atividade que deu frutos para a inteligência russa foi a de explorar as obsessões e perversões sexuais de Trump, para comprometê-lo. De acordo com uma fonte, a conduta de Trump em uma visita a Moscou incluiu reservar a suíte presidencial do Ritz Carlton Hotel, onde ele sabia que Obama e sua esposa tinham se hospedado durante uma visita a Moscou, e contratar várias prostitutas para fazerem um show de golden shower (ato de urinar no parceiro sexual) em cima da cama em que o presidente dormiu com a primeira-dama. O hotel estava grampeado pela agência de inteligência russa com microfones e câmeras escondidas", afirma o documento. A orgia aconteceu em 2013, de acordo com o relatório.

Resposta de Trump

Donald Trump usou seu Twitter na noite desta terça-feira para se defender. "Notícia falsa. Totalmente uma caça às bruxas na política", disse. Entretanto, até o momento o futuro presidente e sua equipe ainda não emitiram uma nota oficial sobre o escândalo.


Fonte: Portal Gilberto Silva - http://portalgilbertosilva.com.br/noticia/17837/