Gilberto Silva

ARAGUAÍNA, 24 DE JANEIRO DE 2017

Vídeo gera polêmica ao mostrar suposta pastora destruindo imagem de Nossa Senhora Aparecida

. - NE 10 || 11 de Janeiro de 2017 às 20h11


Um vídeo divulgado nas redes sociais está gerando polêmica por exibir um suposto "ritual" de uma igreja evangélica de Botucatu, no interior de São Paulo.

As imagens mostram uma mulher, apontada como pastora da igreja, quebrando imagens de Nossa Senhora Aparecida, a padroeira do Brasil.

Confira o vídeo polêmico:

O vídeo foi gravado por um dos obreiros, que teria apagado a publicação do Facebook após a repercussão negativa. A pastora quebra a imagem da santa com um martelo, enquanto um grupo de pessoas faz várias orações.

"Oh, glória. Não aceito outro Deus. Aleluia, Jesus. Teu nome seja glorificado, Senhor. Abençoa, Senhor, meu pai, que foi feita pelas mãos do inimigo. Seu nome será honrado e glorificado. Está quebrada, em nome de Jesus", dizem os obreiros.

Católicos indignados marcaram um encontro em frente da casa da suposta pastora para um momento de oração. Outros afirmaram que denunciariam os envolvidos pelo crime de Intolerância Religiosa.

O Conselho dos Pastores enviou nota: “Venho por meio desta nota afirmar que o CONSELHO DE PASTORES DA CIDADE DE BOTUCATU não esteve envolvido e nem apoia nem uma prática de intolerância religiosa. Fazendo dessa nota um pedido de perdão aos nossos irmãos e amigos católicos que se sentiram ofendidos com o vídeo de uma prática isolada que está circulando nas redes sociais. Seguimos em pregar as boas novas de Jesus Cristo o Salvador de acordo com as sagradas escrituras preservado acima de tudo o amor é respeitado ao próximo”, informou em nota assinada pelo pelo Missionário Paulo Cruz Secretário do Conselho de Pastores de Botucatu.

 

COMPARTILHE

COMENTARIOS

VÍDEOS



+ LIDAS DA SEMANA