Projeto de Lei de autoria do vereador Divino Bethânia institui o ensino de Jiu-jitsu nas escolas e em outros órgãos da administração pública do município

Tramita na Câmara Municipal de Araguaína, o Projeto de Lei de autoria do vereador Divino Bethânia (PROS), que dispõe sobre o reconhecimento do caráter educacional e formativo do Jiu-jitsu. O PL também autoriza o município a fazer celebração de parcerias para o ensino dessa arte marcial nos estabelecimentos de educação básica e em outros órgãos da administração pública municipal.

De acordo com o PL, o ensino do Jiu-jitsu deverá ser integrado à proposta pedagógica das escolas, de forma a promover o desenvolvimento dos alunos.

O vereador justificou em seu projeto que a Confederação Brasileira de Jiu-jitsu (CBJJ) institui regulamentos para a prática esportiva da referida arte marcial, bem como promove a expansão desse esporte e a formação de professores em todo país. Para a formação de um professor de Jiu-jitsu são necessários anos de prática em árduos treinamentos.

A expansão esportiva do Jiu-jitsu se deve e muito ao grande poder de formação social que essa arte promove aos seus praticantes. Pais que matriculam seus filhos em escolinhas de Jiu-jitsu testemunham o crescimento moral, a dedicação aos estudos, o respeito com o próximo e a saúde física de seus filhos. Pessoas que iniciam o Jiu-jitsu na adolescência ou mesmo na fase adulta promovem a melhoria do vigor físico, abandono de vícios nocivos como cigarro e álcool, desenvolve o espírito de humildade e tolerância. Já em pessoas de idade mais avançadas os benefícios são ainda maiores, pois com os treinamentos um novo estilo de vida se inicia, o sedentarismo vira coisa do passado, reduz peso, melhora a autoestima, cura aflições cotidianas, combate a depressão e valoriza a disciplina.

Outro fator importante e considerável é a formação de defesa pessoal e o respeito às adversidades. No Jiu-jitsu tem-se o seguinte lema: “quem luta não briga”, o qual é regra fundamental para seus praticantes, podendo o negligente ser suspenso por tempo indeterminado das atividades. Além disso, a autoconfiança é um fato característico do praticante da arte suave do Jiu-jitsu, pois a igualdade é regra no tatame, não importa o grau de escolaridade, classe econômica, cor da pele, orientação sexual e qualquer outro meio de discriminação, pois se tem o entendimento de que se todos somos iguais não há como se sentir menor ou maior que outra pessoa e isso desenvolve a autoconfiança e a autoestima de forma sólida e permanente.

O fator econômico deve ser levado em consideração, pois a prática do Jiu-jitsu Brasileiro é significativamente valorizada dentro e fora do Brasil. São comuns os casos de profissionais bem-sucedidos que ministram cursos, seminários e aulas mundo afora, além dos lutadores profissionais que se destacam em eventos grandiosos pelo mundo.

 

Comentários

Acesso em 21/09/2019 12:09.
Link: http://portalgilbertosilva.com.br/noticias/atividade-parlamentar/projeto-de-lei-do-vereador-divino-bethania-institui-o-ensino-de-jiu-jitsu-nas-escolas-e-em-outros-orgaos-da-administracao-publica-do-municipio/.