Proposta de bandeira criada por Hans Donner vira piada

Crise econômica, delações premiadas, crise entre os Poderes, apatia da população. Para solucionar todos esses problemas, por que não incluir a palavra “Amor” no lema da bandeira nacional? Durante a realização do Fórum do Amanhã, que aconteceu em Minas Gerais, o designer alemão Hans Donner apresentou sua proposta para “modernizar” nossa bandeira, que inclui mudanças no sentido da faixa branca e a utilização de diferentes tons amarelos e verdes, em degradê.

Donner, responsável pela criação da marca da TV Globo e autor de aberturas de diferentes programas e novelas da emissora, parece levar a sério sua proposta. De acordo com ele, uma mudança na bandeira resgataria a positividade e a solidariedade do povo brasileiro, dando destaque ao “Amor, Ordem e Progesso”.

Naturalizado brasileiro, o designer planeja reunir pelo menos 100 mil assinaturas para levar seu projeto ao Congresso Nacional. Eventuais mudanças de design não dependem de alterações da Constituição Federal: apesar de nossa lei fundamental definir a bandeira como um símbolo nacional, alterações em seu formato dependem da aprovação de maioria simples nas duas casas do Legislativo.

Utilizada após a proclamação da República, em 1889, nossa bandeira não passou por grandes alterações desde então — foram acrescentadas estrelas que representaram os novos estados da federação.

Ao contrário do que a sabedoria popular afirma, o verde e o amarelo não representam nossa mata e nossas riquezas. O verde é símbolo da Casa de Bragança, a quem pertencia Dom Pedro I, enquanto o amarelo representa a Casa de Habsburgo, da imperatriz Maria Leopoldina (que era austríaca). O lema “Ordem e Progresso” foi inspirado a partir dos ideias da corrente filosófica positivista, que valorizava o pensamento científico e racional.

Cá entre nós: se uma bandeira para comemorar a República guardava homenagens à Monarquia, essa proposta de bandeira com inspiração artística dos anos 80 até que representa bem o momento em que vivemos…

Nas redes sociais, a bandeira virou piada:

Comentários