GS NOTÍCIAS – Portal Gilberto Silva
Brasil

Senador apresenta notícia-crime contra ministro da Educação no STF

  • O senador Fabiano Contarato (PT-ES) apresentou nesta terça-feira (22/3) ao Supremo Tribunal Federal notícia-crime contra o ministro da Educação, Milton Ribeiro.

O pedido foi provocado pela revelação de áudio, feita pelo jornal Folha de S. Paulo, em que o ministro afirma que favorece pedidos de verbas intermediados por dois pastores correligionários do presidente Jair Bolsonaro (PL). Apesar do papel decisivo na liberação das verbas, os religiosos não possuem nenhum cargo no Ministério da Educação.

“Resta claro que o ministro da Educação, ao conceder liberação célere de recursos, priorizando atender ‘a todos que são amigos do Pastor Gilmar’, patrocina ou apadrinha diretamente interesse privado perante a administração pública, valendo-se para isso da sua qualidade de funcionário público, o que configura crime de advocacia administrativa”, sustenta o senador no pedido.

Contarato pede que o Supremo apresente um requerimento para que a Procuradoria-Geral da República abra um inquérito para investigar a possibilidade de cometimento de uma infração penal pelo ministro, além da propositura de ação civil pública em razão de ato de improbidade pela afronta a princípios administrativos, conforme os fatos narrados.

“A ação do ministro da Educação exige instauração de inquérito penal para apuração da ilegalidade dos atos noticiados. É preciso investigar se a solicitação de favorecimento veio do presidente Jair Bolsonaro; e como a liberação de verba teria contrapartida de apoio em construção de igrejas”, argumenta o senador.

Clique aqui para ler a inicial

Postagens relacionadas

Hacker invade celular de Moro, usa aplicativos e troca mensagens por seis horas

Gilberto Silva

PT denuncia Temer à PGR por compra de votos

Gilberto Silva

Anvisa proíbe venda de produto para artrose

Gilberto Silva

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais

Política de Privacidade e Cookies