Maduro diz que ajuda humanitária é ‘brincadeira de enganar bobo’ e afirma que não é ‘mendigo’

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, discursou a apoiadores neste sábado (23), em Caracas, afirmou que opositores que tentam entrar com ajuda humanitária são “traidores” e anunciou o rompimento das relações com a Colômbia.

“Minha vida é consagrada totalmente à defesa da pátria, em qualquer circunstância. Nunca me dobrarei, sempre defenderei a minha pátria com a minha vida, se necessário for. É uma ordem que dou ao povo, aos militares patriotas, a todas as forças armadas bolivarianas. Se vocês amanhecerem um dia com a notícia de que fizeram algo com Nicolás Maduro, saiam às ruas”, afirmou.

Maduro chamou de “fascista” o governo colombiano, do presidente Iván Duque – um dos primeiros a reconhecer Juan Guaidó como autoproclamado presidente da Venezuela – e anunciou o rompimento das relações “políticas e diplomáticas” com a vizinha Colômbia.

O líder chavista deu 24 horas para que toda a equipe consular colombiana deixe a Venezuela, após Duque participar de uma entrevista coletiva ao lado de Guaidó, em Cúcuta, defender a passagem dos caminhões com a ajuda humanitária e afirmar que regime de Maduro teve neste sábado “a sua derrota moral”.

Em relação ao Brasil, Maduro disse estar disposto a comprar toda a comida que o país quiser vender. “Estamos dispostos como sempre estivemos, a comprar todo o arroz, todo o açúcar, todo leite em pó que vocês quiserem vender”.

“Não somos maus pagadores, nem mendigos, somos gente honrada e que trabalha. Querem o quê? Trazer caminhões com leite em pó? Eu compro agora”, afirmou Maduro.

Maduro também chamou a ajuda humanitária de “brincadeira de enganar bobo”. Ele criticou diretamente a qualidade e quantidade da ajuda. “Dois mortos que comeram dessa comida, centenas de pessoas envenenadas. Comida cancerígena, podre. E a quantidade? Se toda fosse distribuída, não chegaria nem a 15 mil municípios”, disse Maduro.

“Estão bloqueando remédio, alimentos. Eu dei a lista completa das nossas necessidades e disse também vamos coordenar com a ONU, para ver se vocês cumprem essa oferta. (…) Será aceita a ajuda humanitária, se for legal. Não sou mendigo de nada, para título de mendigo fale com Guaidó”, afirmou.

O presidente venezuelano exaltou a importância da defesa das fronteiras, citando o fechamento como a mais importante ação em 200 anos. Conclamando o povo, alertou que não é tempo de traição e atacou o presidente autoproclamado, Juan Guaidó, desafiando que ele convoque eleições.

Duran

“Eles não têm vontade própria. O que aconteceria com a Venezuela se caísse na mão dessa gente?”, disse. “Minha vida está consagrada à defesa da pátria. Em qualquer circunstância. (…) A ordem que dou ao povo e aos militares patriotas: se algum dia vocês amanhecerem com a notícia de que fizeram algo contra Maduro, saiam às ruas”, disse.

Resumo dos confrontos sábado (23)

  • As fronteiras da Venezuela com o Brasil e a Colômbia amanheceram fechadas, conforme prometido por Maduro
  • Caminhonetes saíram de Boa Vista e foram até a fronteira com a Venezuela com ajuda humanitária, mas voltaram para o lado brasileiro no fim do dia
  • Venezuelanos protestaram e atacaram uma base do exército venezuelano
  • 3 pessoas morreram e ao menos 15 ficaram feridas em Santa Elena, cidade venezuelana a 15 km da fronteira com o Brasil
  • Na fronteira com a Colômbia, 2 caminhões com ajuda humanitária foram incendiados
  • Confrontos na fronteira com a Colômbia deixaram 285 feridos e 37 pessoas hospitalizadas, segundo o governo colombiano
  • Mais de 60 militares venezuelanos abandonaram os postos e pediram asilo, ainda de acordo com o governo colombiano
  • Maduro afirmou em discurso que não é mendigo e que está disposto a comprar toda comida que o Brasil quiser vender e rompeu relações diplomáticas com Colômbia
  • Guaidó voltou a apelar a militares para que eles retirem o apoio a Maduro: “Vocês não devem lealdade a quem queima comida”

te o discurso, Maduro também criticou as ações na fronteira e a participação dos Estados Unidos. “Ajuda humanitária? A quem Donald Trump ajudou na vida dele?”, afirmou. Ainda acusou os EUA de tramar golpes para interferir no poder da Venezuela e diz que um pequeno grupo sequestrou os rumos da oposição.

Comentários

Acesso em 26/05/2019 02:22.
Link: http://portalgilbertosilva.com.br/noticias/mundo/maduro-diz-que-ajuda-humanitaria-e-brincadeira-de-enganar-bobo-e-afirma-que-nao-e-mendigo/.