GS NOTÍCIAS – Portal Gilberto Silva
Tocantins

Barreiras de concreto são instaladas para proteger postes e motoristas em Araguaína

Barreiras de concreto começaram a ser instaladas para proteger os postes de Araguaína, no norte do estado. As estruturas têm objetivo de amortecer os impactos de acidentes de trânsito, reduzindo os danos à rede de iluminação pública e aos motoristas. No ano passado foram 705 postes derrubados por veículos no Tocantins.

Araguaína é a segunda cidade com mais acidentes deste tipo, foram 60 apenas em 2021. A capital lidera com 172 casos.

O projeto de instalação de barreiras é desenvolvido pela Energisa em pareceria com o município, que auxilia no mapeamento dos pontos de maior risco. A primeira foi colocada em um poste na Avenida Maranhão, na Vila Nova.

 

As proteções são fabricadas com camadas de concreto, brita e borracha EVA (Etil, Vinil e Acetato). Neste primeiro momento serão instaladas estruturas em 30 pontos de Araguaína.

Para escolher os locais que serão protegidos, os técnicos da Energisa e do município estão analisando as condições técnicas de cada via, como o maior índice de acidentes e o tamanho das calçadas.

“O objetivo é diminuir o impacto aplicado ao poste, favorecendo a diminuição tanto de danos ao condutor quanto de interrupção de fornecimento de energia elétrica. Por isso, as defensas são feitas de concreto aerado”, explicou Albertto Dias, engenheiro de planejamento da Energisa Tocantins.

Números não param de crescer

 

Poste derrubado por caminhonete em Palmas — Foto: Energisa/Divulgação

Poste derrubado por caminhonete em Palmas — Foto: Energisa/Divulgação

O número de acidentes de trânsito envolvendo postes cresceu 46,5% em comparação com o ano de 2020. Em 2022 foram 99 ocorrências até fevereiro, segundo levantamento parcial da Energisa. A maioria dos acidentes acontece em áreas urbanas e muitos são em vias retas.

Os municípios que mais tiveram incidentes em 2021 foram Palmas (172), Araguaína (60), Porto Nacional (42), Gurupi (36), Paraíso do Tocantins (24) e Lagoa da Confusão (15).

Dependendo do poste que é atingido, a interrupção no fornecimento de energia pode atingir cerca de 20 mil pessoas. As batidas também representam riscos para condutores, passageiros e pedestres, além de custos para toda sociedade.

A instalação de uma nova estrutura pode levar de três a quatro horas e o custo médio da substituição é de R$ 3 mil, mas pode chegar a R$ 30 mil caso tenha transformador e outros equipamentos.

G1

Postagens relacionadas

Acidente próximo ao município de Lagoa da Confusão deixa mortos e feridos

Gilberto Silva

Araguaína inicia encoleiramento de cães para reforçar combate ao calazar

Gilberto Silva

Governo do Estado baixa ICMS para 4% nas saídas interestaduais de gado vivo

Gilberto Silva

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais

Política de Privacidade e Cookies