GS NOTÍCIAS – Portal Gilberto Silva
Tocantins

Confirmado – Jovem de Xambioá que deu entrada no Hospital Regional de Araguaína morreu de febre amarela

 

A causa da morte de um jovem de 22 anos, morador de Xambioá, região do Bico do Papagaio, foi confirmada com decorrente da febre amarela. O caso estava sendo investigado pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) desde o dia 14 de janeiro, quando o jovem deu entrada no Hospital Regional de Araguaína (HRA) e morreu. O caso é o primeiro confirmado de febre amarela em humanos desde 2000.

Um segundo caso, de morte por suspeita de febre amarela registrado em Taguatinga, a 447 km de Palmas, também este ano, está sendo investigado. Desde dezembro do ano passado, conforme a Sesau, já foram notificados, além das duas suspeitas de morte, 20 casos de suspeita. Até o momento somente um foi confirmado, que se refere ao óbito do jovem de Xambioá, outros 13 casos já foram descartados pela secretaria porque não se travavam de febre amarela. Outros sete casos ainda estão sendo investigados.

O número de casos notificados da doença nacionalmente já chega a mais de 1,5 mil de dezembro de 2016 a março de 2017. Foram confirmados aproximadamente 450 caso, segundo o Ministério da Saúde.

A febre amarela é uma doença infecciosa grave, Segundo o médico especialista em doenças tropicais Alexandre Janoti, a infecção começa com febre como outras arboviroses, mas ela evolui muito rápido para um estágio mais grave. “Logo o infectado começa a sentir prostração e disfunção renal, que deixa a pessoa ‘amarelada’”, explicou. São sintomas da febre amarela a febre alta, mal-estar, dor de cabeça, dor muscular muito forte, cansaço, calafrios, vômito e diarreia.

Conforme Janoti, não existe um tratamento específico para a doença e caso a pessoa infectada não tenha um suporte adequado ela pode vir a óbito rapidamente. “A taxa de mortalidade por febre amarela é alta. Não existe uma droga específica para os infectados. O tratamento em hospital é realizado com hidratação, orientação médica e o monitoramento constante do doente”, coloca. “Caso a pessoa não tenha certeza se foi vacinada, deve procurar uma unidade de saúde para se vacinar”, lembrou o médico.

Até o mês passado, a recomendação do Ministério da Saúde era de duas doses da vacina ao longo da vida. No entanto, desde o dia 4 deste mês, a recomendação é de uma dose registrada em cartão de vacina para crianças a partir de nove meses e adultos até 59 anos. Segundo o Ministério da Saúde, a vacina possui 95% de eficácia e protege por toda a vida. Pessoas a partir 60 precisam se vacinar caso estejam em áreas endêmicas.

Com informações do Jornal do Tocantins/Talita Melz

Postagens relacionadas

Tocantins registra 857 novos casos de Covid e mais 6 mortes pela doença

Gilberto Silva

Jornada de trabalho para servidores públicos estaduais volta a ser de 8 horas presenciais, a partir da próxima segunda, 9

Gilberto Silva

Laboratórios têm 15 dias para fornecerem medicamentos contra câncer para o Governo do Tocantins

Gilberto Silva

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais

Política de Privacidade e Cookies