GS NOTÍCIAS – Portal Gilberto Silva
Tocantins

Corpo de vaqueiro assassinado em terra indígena na Ilha do Bananal é resgatado de helicóptero

O corpo do vaqueiro que morreu após ser baleado durante uma confusão dentro da terra indígena do povo Javaé, na Ilha do Bananal, em Pium, foi resgatado neste domingo (27) pelo helicóptero da Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Tocantins. A vítima foi morta durante uma confusão e outro vaqueiro é suspeito do crime. O atirador se entregou à polícia e disse que agiu em legítima defesa.

O resgate aéreo foi necessário porque o homicídio aconteceu em uma área de difícil acesso. Um vídeo feito pelo Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) mostra o transporte. A prancha em que o corpo foi colocado foi presa ao helicóptero por um cabo. 

A SSP informou que uma equipe se deslocou de Palmas à Ilha do Bananal na manhã deste domingo (27) para fazer o resgate já que os veículos do Instituto Médico Legal (IML), popularmente conhecidos como ‘rabecão’, não conseguiriam chegar ao local.

Peritos da Polícia Civil também foram à Ilha. Depois do resgate o corpo da vítima foi levado IML de Palmas.

O crime foi na madrugada deste domingo (27). Momentos depois do homicídio o atirador e também vaqueiro, identificado como Lázaro Rodrigues Carvalho, se apresentou voluntariamente na 9ª Central de Paraíso do Tocantins e confessou ter feito um disparo.

A defesa dele alega que ele agiu em legítima defesa de terceiro, após Ronizel ameaçar matar o outro homem que estava envolvido na confusão com uma espingarda.

Corpo de vaqueiro morto na Ilha do Bananal foi resgatado de helicóptero — Foto: Reprodução

A SSP informou que uma equipe se deslocou de Palmas à Ilha do Bananal na manhã deste domingo (27) para fazer o resgate já que os veículos do Instituto Médico Legal (IML), popularmente conhecidos como ‘rabecão’, não conseguiriam chegar ao local.

Peritos da Polícia Civil também foram à Ilha. Depois do resgate o corpo da vítima foi levado IML de Palmas.

O crime foi na madrugada deste domingo (27). Momentos depois do homicídio o atirador e também vaqueiro, identificado como Lázaro Rodrigues Carvalho, se apresentou voluntariamente na 9ª Central de Paraíso do Tocantins e confessou ter feito um disparo.

A defesa dele alega que ele agiu em legítima defesa de terceiro, após Ronizel ameaçar matar o outro homem que estava envolvido na confusão com uma espingarda.

G1

Postagens relacionadas

IFTO abre processo seletivo para professor substituto em Araguaína

Gilberto Silva

Roda de carreta se solta e atinge carro de passeio na BR-153

Gilberto Silva

Sem papas na língua, Susana Vieira faz revelação bombástica sobre ‘novinhos’ na hora do sexo

Gilberto Silva

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais

Política de Privacidade e Cookies