Hospital Dom Orione é condenado a indenizar mulher que perdeu bebê após ser dispensada por médicos

A juíza Lilian Bessa Olinto, da 2ª Vara Cível de Araguaína, condenou o hospital particular Dom Orione, que fica na cidade, a indenizar um casal após a mulher perder o bebê que estava esperando por suposta negligência. A indenização é de R$ 100 mil para a mulher e mais R$ 100 mil para o marido. A decisão é desta terça-feira (14) e ainda cabe recurso.

O caos em questão foi em 2009. Segundo os autos do processo, a vítima procurou a unidade hospitalar após sentir dores nas últimas semanas de gestação. Ela teria sido liberada sem fazer exames após tomar uma medicação que não foi especificada. A situação teria se repetido diversas vezes.

A criança estava prevista para nascer no dia 25 de maio de 2009. Dois dias após a data ter passado e ainda sentido dores, a mãe voltou ao hospital. Foi feita uma ultrassonografia que mostrou que o bebê já não tinha batimentos cardíacos. No dia 28, os médicos induziram o parto normal, ela já estava morta.

A juíza entendeu que ficou comprovada negligência. O valor da indenização deve ser corrigido a partir da data da decisão e acrescido de juros moratórios de 1% ao mês, a partir do dia em que tudo ocorreu. O Hospital Dom Orione disse que ainda não foi notificado da decisão e que só vai comentar o caso depois que isso acontecer.

Comentários

Acesso em 18/08/2019 16:17.
Link: http://portalgilbertosilva.com.br/noticias/tocantins/hospital-dom-orione-e-condenado-a-indenizar-mulher-que-perdeu-bebe-apos-ser-dispensada-por-medicos/.