Julgamento de marido acusado de matar a professora Heidy Aires é adiado

A decisão do adiamento foi do juiz Jordam Jardim no início da noite desta quarta (13). Allan Moreira Borges é acusado de matar a esposa, Heidy Aires, crime ocorrido em dezembro de 2014 na capital Palmas.

O motivo, segundo a decisão judicial, foi porque a Justiça do Estado não conseguiu localizar duas testemunhas. Dessa forma, a defesa do acusado conseguiu adiar o julgamento. “A participação dos dois na audiência é imprescindível”, relata o documento apresentado pelo magistrado.

Conforme noticiado no Portal Atitude o júri de Alan Moreira estava previsto para acontecer nesta quinta-feira (14). A nova data do julgamento ainda não foi definida.

Sobre o caso 

A orientadora Educacional , Heydy Aires, da Escola de Tempo Integral Padre Josimo Tavares é natural de Gurupi e foi encontrada morta na noite do sábado, 06, com golpe de faca no pescoço e nas costas dentro da sua casa em Palmas com cinco perfurações de arma branca.

No dia 26 de fevereiro de 2015, a Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa – DHPP, concluiu o inquérito policial que apurava as circunstâncias da morte da professora. De acordo com as investigações realizadas pelo Delegado Dr. João Sérgio Vasconcelos Kenupp e equipe, Heidy Aires teria sido assassinada, a golpes de faca, pelo próprio marido, o contador Allan Moreira Borges, 37 anos de idade, o qual foi indiciado por homicídio qualificado.

 

 

Comentários

Acesso em 18/03/2019 16:42.
Link: http://portalgilbertosilva.com.br/noticias/tocantins/juri-de-acusado-de-assassinato-da-professora-heidy-e-adiado/.