GS NOTÍCIAS – Portal Gilberto Silva
Tocantins

Justiça manteve show de Wesley Safadão na Agrotins. Juiz diz que cultura é direito fundamental

A 2ª Vara da Fazenda e Registros Públicos de Palmas indeferiu na tarde desta quinta-feira, 12, a tutela de urgência pleiteada pelo Ministério Público (MPE) para suspender a apresentação do cantor Wesley Safadão, no  Sindicato Rural da Capital, na Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins (Agrotins).  A ação questionava o “claramente excessivo e não razoável” gasto de R$ 630 mil de um governo com “orçamento diminuto frente às inúmeras demandas de serviços públicos essenciais”. Na defesa, a Procuradoria Geral do Estado (PGE) reforçou que os recursos são oriundos de emendas parlamentares e avalia que o MPE busca “violar o princípio basilar da separação dos poderes”.

MPE não apontou descumprimento da LRF ou vício na contratação

Apesar de reconhecer a atuação “extremamente nobre” do MPE e dizer-se que não está sendo “conivente com desmandos, ilegalidades e irresponsabilidades” ao negar a liminar, o juiz José Maria Lima pondera que o Poder Judiciário não pode obrigar uma tomada de decisão que entende ser de maior grau de eficiência, sem que reste “demonstrado, de forma cabal, indene de dúvidas, alguma ilegalidade”, o que não pode ser confirmado nesta fase preliminar. “Ainda que seja inquestionável a crise financeira e econômica vivenciada no Brasil e, consequentemente, no Estado do Tocantins, tal argumento não é suficiente para inviabilizar eventos culturais. […] E, mais, estaria o Poder Judiciário desprezando o orçamento do Estado e, sobrepondo ao Legislativo, dizendo onde deve ou onde não deve ser gasto o dinheiro público. Cumpre frisar, que o autor não instruiu a petição inicial com qualquer indício de descumprimento à Lei de Responsabilidade Fiscal ou eventual vício na contratação”, argumenta.

Cultura como direito fundamental

O magistrado ressaltou ainda que, do ponto de vista orçamentário, “rubricas de verbas da educação não se confundem com rubricas de verbas da saúde ou da cultura”. “Não obstante, também, sabe-se que o orçamento público, em quaisquer tempos, tem por finalidade assegurar a concretização dos direitos fundamentais, dentre eles o direito à cultura”, afirmou.

Ignorou polêmica

Antes mesmo da decisão, o cantor já ignorava a polêmica e convidava os fãs para a apresentação: “Hoje tem show em Agrotins/TO e vai ser lindo demais! Simbora meu TOCANTINS”, postou ele no Twitter:

 

CT

Postagens relacionadas

Eleições 2020 – Jorge Frederico diz que não tem dificuldades em apoiar o mesmo candidato a prefeito apoiado por Dimas

Gilberto Silva

Polícia Militar apreende armas em quatro cidades do Estado do Tocantins

Gilberto Silva

Jovem é alvejado por bala na cabeça em Araguaína e sobrevive

Gilberto Silva

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia Mais

Política de Privacidade e Cookies