SSP informou que o trabalho é complexo e ainda não é possível dizer o sexo do esqueleto encontrado em Palmas

Os laudos periciais da ossada de criança encontrada em um matagal na região norte de Palmas ainda não têm prazo para ficar prontos. A Secretaria de Segurança Pública informou que o trabalho é muito complexo e envolve profissionais das áreas de medicina legal, genética, odontologia e antropologia forense.

Também não foi possível identificar o sexo da criança já que o esqueleto estava incompleto. O crânio e os ossos dos braços não estavam no local. Peritos que trabalham no caso e foram ouvidos pela TV Anhanguera estimaram que a criança tinha no máximo 13 anos.

A ossada foi descoberta por funcionários que trabalham na construção do anel viário de Palmas. Ela estava em um matagal entre a TO-010 e o setor Lago Norte. O caso foi na tarde desta sexta-feira (21).

Ossos estavam em matagal na região norte de Palmas — Foto: Wilton Dias/TV Anhanguera
G1
Comentários

Acesso em 19/10/2018 14:26.
Link: http://portalgilbertosilva.com.br/noticias/tocantins/ssp-informou-que-o-trabalho-e-complexo-e-ainda-nao-e-possivel-dizer-o-sexo-do-esqueleto-encontrado-em-palmas/.